src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">
Google

5.9.06

Hoje a rapariga da aldeia foi à cidade...à querida cidade do Porto. Andou de metro, viu locais e espaços pela primeira vez e viu e passou por locais que já conhecia, mas que gosta sempre de voltar a sentir.
O sol abrasador não era lá muito agradável mas nem sempre se teve que andar debaixo do sol.
Infelizmente o tempo passou de rajada e acabei por ver muito menos do que gostava e planeava. Mas isso só significa que devo voltar lá. :)
O metro é sem dúvida uma coisa boa...o "andante" também. Sinto a deslocação facilitada...sinto-me mais orientada. Dá vontade de IR, de ir descobrir... observar, conhecer, admirar, desfrutar, viver a cidade que me traz agradáveis recordações. Não a consigo sentir da maneira que foi possível sentir na infância...mas embora sem o mesmo tempo e as mesmas pessoas, continua a ser o Porto, o "meu", o "nosso" Porto. E andar pelas ruas faz-me feliz, e olhar sobre o rio faz-me sorrir. E no Porto até fico melhor nas fotografias, mesmo com os olhos cansados...;)

Visitar espaços famosos por dentro também é agradável mas às vezes prefiro simplesmente andar pelas ruas e ir observando o que nelas existe. E conhecer espaços mais discretos a que ninguém liga.
E o metro é demasiado lento para a minha vontade de chegar e de ficar mais perto do Porto e de casa.:)

2 Comments:

Blogger emlino said...

O Porto é uma das cidades mais (olha, mesmo das mais) bonitas que conheço. É uma cidade enorme mas pequenina ao mesmo tempo onde se chega a quase todo lado a pé. Tem grandes braços, mas o coração, aquele batimento que se sente vivo, rubro de emoção está todo concentrado ali, no centro, onde parece que tudo o que é realmente importante acontece. Não dispensava de dar uma volta quase todos os dias, ainda que sacrificando umas aulas, para percorrer aquelas artérias, aquelas veias de vida, de movimento, de encontro, de partilha... Então, no Natal, era religioso um passeio pela santa Catarina ao fim da tarde, vendo os sorrisos brilhantes da azáfama dos presentes em sintonia com as cores das luzes a rigor. Mesmo, no Verão, quando a calor abafado me trazia as saudades urgentes do meu vento norte, se sentia a cidade em revolução contida à espera das vindimas do Douro. O Porto é lindo, lindo, lindo e traz-me recordações... assim, como ele. ;)

06 setembro, 2006 11:04  
Blogger gota de chuva said...

:)))
Sim, lindo, lindo, lindo e adoro o Porto. Então falando-se em Natal e Porto...é mágico. É só sentindo. :))

Somos uns sortudos...em tê-lo tão acolhedor aqui à mão :)

06 setembro, 2006 20:47  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker