src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">
Google

13.3.07

Vive, dizes, no presente;
Vive só no presente.

Mas eu não quero o presente, quero a realidade;
Quero as cousas que existem, não o tempo que as mede.

O que é o presente?
É uma cousa relativa ao passado e ao futuro.
É uma cousa que existe em virtude de outras cousas existirem.
Eu quero só a realidade, as cousas sem presente.

Não quero incluir o tempo no meu esquema.
Não quero pensar nas cousas como presentes; quero pensar nelas como cousas.
Não quero separá-las de si-próprias, tratando-as por presentes.

Eu nem por reais as devia tratar.
Eu não as devia tratar por nada.

Eu devia vê-las, apenas vê-las;
Vê-las até não poder pensar nelas,
Vê-las sem tempo, nem espaço,
Ver podendo dispensar tudo menos o que se vê.
É esta a ciência de ver, que não é nenhuma.

Fernando Pessoa

1 Comments:

Blogger emlino said...

Não preciso de o dizer...
Sabes que o podes sentir em qualquer momento que escolheres para te abrires ao presente. É essa a única realidade... a da escolha... Não há realidade para quem deserta de si próprio. A realidade não é o tempo, pois o tempo passa e a realidade fica. O tempo não é realidade pois quando damos conta dele, já foi... Só quando assumimos a vida verdadeiramente vivida, ela se transforma numa realidade que se eleva sobre o tempo tornando-se num presente contínuo. A realidade, não desponta naturalmente com a primavera... Não cai do céu quando este se enche de nuvens, não se tropeça nele pelo caminho, nem nos fala, nem se esconde, nem nos abraça, nem nos ama....
Somos nós que fazemos nascer a realidade. Até mesmo para sonhar temos de querer ver...
;*

14 março, 2007 20:38  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker