src="http://pagead2.googlesyndication.com/pagead/show_ads.js">
Google

14.3.07

Ele deu-lhe o apoio do seu braço, auxiliando-a a andar ao levantar-se da cadeira e tentar com esforço movimentar-se com as muletas. Deu-lhe o apoio do seu braço enquanto olhava para ela com um sorriso terno.
Minutos antes a cara dele demonstrava certa tristeza e preocupação. Ela tinha tido uma hemorragia inexplicável. É certo que não é fácil estar-se num hospital com outra cara, a não ser que se seja médico, enfermeiro ou pessoal de limpeza.
Ela faz um esforço enorme para andar, consegue fazer muito pouco em casa. Ele trabalha sozinho, todos os dias de manhã e à noite tira o leite ao gado. Sem ajuda. Não têm filhos.
Levam a sua cruz. Mas ele, com o seu olhar e sorriso terno, e a sua maneira de ser, é um homem lindo de 60 anos.
E ela, no meio dos seus sofrimentos, é uma sortuda por tê-lo a seu lado.
Raridades.

4 Comments:

Blogger J said...

Gota de Chuva,

raridades e preciosidades!

Um grande beijinho em Cristo

15 março, 2007 00:17  
Blogger Júlio da Costa Gomes said...

Isso é que se chama amor. Pelo casamento tornaram-se um só.E vivem como se fossem a mesma pessoa. Preciosidades como diz a j

15 março, 2007 10:22  
Blogger João Filipe Ferreira said...

simplesmente lindo!!
adorei te ler de novo:)
***

15 março, 2007 16:19  
Blogger Maria João said...

Como é bom termos sempre uma mão amiga, principalmente da pessoa com quem casámos.

beijos em Cristo

17 março, 2007 12:17  

Enviar um comentário

<< Home

eXTReMe Tracker